Falta de energia elétrica, poeira e dúvidas das pessoas

Saí de Porto Velho com uma energia renovada, pois encontrei pessoas que apertaram minha mão com respeito.

Segui estrada a fora com um clima muito agradável,  pois choveu na segunda feira a noite inteira, corri até as 18 horas e cheguei em Jacy paraná, onde a população estava em protesto contra a operadora de energia elétrica , a energia estava cortada a dois dias e tudo estava no escuro, a população revoltada quebrou a agência e fechou a rodovia 364, eu resolvi seguir em frente pois não senti segurança e fui com minhas lanternas   e refletores  até tarde da noite até o Jirau . segui rumo a Abunã e depois sigo rumo a Extrema,Nova Califórnia e Rio Branco. meu celular está sem conexão somente internet.


 Acordei cedo para continuar, passados 20 kms parei em um posto tomei café e liguei meu computador para ver  se tinha alguma novidade, nesse momento confesso fiquei muito feliz por ver o texto escrito pela atleta e amiga Jussara de Uberaba, me emocionei muito, e tam bém fiquei um pouco triste pela mensagem enviada por uma pessoa onde dizia achar estranho eu deixar meu filho e mulher em casa e sair correndo por aí para ajudar o graacc,é realmente muito estranho sair da zona de conforto para olhar pelo coletivo.

Estou bem cansado, exausto para dizer a verdade, estou com minha mochila nas costas que ajuda a me deixar ainda mais cansado a cada dia, peço a gentileza assim como eu nunca quis saber porque os médicos, voluntários, empresas, e pais e mães se dedicam em tempo integral para conseguir salvar uma vida, gostaria que  as pessoas não tentasse compreender minha atitude pois é algo que vai contra o status quo que remete muita gente ao ceticismo e dúvida. Não deixei meu filho ele está comigo em pensamento, conversas ao telefone, via msn e no meu coração, não deixei mulher tenho uma namorada que me apoia diariamente, tenho um minimo de apoio, mas se fosse preciso sair sem apoio nenhum eu sairia mesmo assim, pois o maior compromisso eu já tinha firmado que era comigo, e  com as crianças do graacc .Quando eu decidi fazer esse desafio, só pensei em usar o esporte como força propulsora de boas atitudes, já que estamos ficando acostumados com as  atitudes destrutivas.

Para aqueles que tem dúvidas eu posso dizer que a única postura que busco perseguir é a certeza de que cada passo árduo será conectado a vontade de busca pela cura de cada criança no graacc.

No final a conta a ser fechada será um conhecimento mais apurado  dos problemas e desafios enfrentado por crianças e pais no Brasil e a alegria de ter aumentado meu capital intelectual de forma muito dinânima.

Volto a dizer as crianças do graacc merecem esse esforço,  tenho total consciência que muita gente não irá entender por que eu faço isso, eu deixo para elas um convite que venham correr ou pedalar ao meu lado por alguns dias para tentarmos achar esse grande porquê .

Eu troco o Porquê? para o Porque não?

Eu agradeço a Runner World por divulgar o texto da Jussara, agradeço cada mensagem de força e parabéns para todos que compraram kms.

Obrigado
Carlos Dias