Sete mil quilômetros de superação,emoção e amizades

"Superar os seus limites é pisar no degrau da escada da vida que ainda não existe,mas passará a existir quando seu passo for inspirado pela fé". Cesar Romão





Estou no décimo primeiro estado, já passei por mais de 300 cidades, superei os 7.000 quilômetros de estradas,movimentadas,isoladas, planas e cheias de curvas,de subidas e descidas.

Nesse período tive a felicidade de não ter nenhuma indisposição intestinal, já que estou comendo comida de diversas regiões,as dores me acompanham de forma discreta, pois estou tomando o cuidado de chegar em cada cidade e procurar um especialista para amenizar o impacto do esforço diário.



Sigo com uma mochila de 7 quilos, com o necessário para meu dia a dia,a imprensa de cada cidade me recebe e divulga o desafio, realizei palestras em universidades, ongs,escolas, empresas, grupos de atletas, times de futebol, prefeituras,hotéis e hospitais.



A campanha de venda de quilômetros está engatinhando, foram vendidos até aqui, 1056 quilômetros, a meta é vender os 18.250 kms.



A saudade do meu filho Vinícius é enorme, mas eu tenho feito exercícios mentais todos os dias, esvaziando minha mente de tudo que possa gerar uma limitação.



Tenho recebido muito apoio através das pessoas, que abrem suas casas, para me hospedar, o carinho das pessoas na estrada, causa muita emoção pois são atitudes espontâneas.



Muita gente de vários países como Cabo Verde na África, Singapura,EUA,Inglaterra e Portugal,acompanham e enviam mensagens toda semana, além dos amigos espalhados em todo o Brasil.



Também existe aqueles que querem de alguma forma, limitar essa ação a algo sem valor, essas pessoas enviam frases me hostilizando, quase que diáriamente, eu acho isso incrível, e gostaria de entender a atitude dessas pessoas.



Mas o desafio tem sido único, realmente o maior que já fiz na vida, estou aprendendo muito, sobre esse meu Brasil, entendendo muitas coisas que mesmo lendo as notícias e assistindo a documentários, ainda estavam confusas na minha mente.



Não imaginava a força, que é partir para uma expedição, ao redor do Brasil, as mensagens que posso deixar em cada lugar, e as mensagens que levo comigo todos os dias.



Quantas vezes fui traído pelas lágrimas, ao lembrar de quando brincava no quintal de casa, com meu amigo William, e falava que um dia ia descobrir cada lugar desse planeta, ao ver um por do sol, a grandeza de um rio na amazônia, a noite barulhenta da floresta destacando a festa da vida , o abraço de despedida de amigos que nem sei se volto a ver novamente, são marcas que vão ficando nesse caminho inesquesível.



Toda vez que termino um dia, a vibração é a de ter ganho uma copa do mundo, estou saboreando cada quilômetro, como se estivesse comendo chocolate.



Sei que não posso ter dúvidas, somente a certeza deve me guiar, não posso mais em momento algum deixar que pessoas sem propósito me impeçam de seguir em paz na minha trilha.



O significado maior desse desafio, não é simplesmente correr grandes distâncias, é usar essa oportunidade de poder chegar em lugares que muitos não desejam chegar e poder trocar conhecimentos, prestar serviço de utilidade pública ao informar o trabalho realizado pelo GRAACC, é também agradecer a minha mãe pela força inquebrantável que ela deixou como legado, é deixar para meu filho um exemplo de atitude e não de discurso e ainda agregar a minha vida um capital intelectual ímpar.



Ainda restam 11.250 kms, eu estou no Maranhão seguindo para Piauí,Ceará,Rio Grande do Norte, Paraíba,Pernambuco até o sul do Brasil via litoral, convido aos amigos atletas, que venham correr ou pedalar ao meu lado por uma hora, um dia, uma semana ou quem sabe até o final do desafio, eu preciso muito desse apoio.



Agradecimentos especiais, a Marina Franco por me convidar, a fazer a largada e chegada do desafio, na Adventure Sports Fair, a Crocs meu calçado oficial e Tegma logística por apoiar o desafio, aos fisioterapeutas da clinica Dr.Joaquim Grava, a todas pessoas que me receberam em cada cidade, os atletas,autoridades na estrada, meu treinador Herói Fung e a minha querida mãe em memória.



" Até hoje nunca vi ninguém ficar com dor de cabeça, ao incentivar e ajudar alguém sempre podemos ser solidários na vida, nunca é tarde". Carlos Dias

 Contato:11 6842 1204