Dias mais quentes, menos subidas


Esses dias a temperatura, subiu um pouco 11 graus a noite e durante o dia 18 graus, as subidas, diminuíram, a única coisa é uma gripe que me pegou hoje, sinto o corpo dolorido, vou seguir forte amanhã até chegar em Passo Fundo, para descansar um pouco, e depois seguir subindo rumo a Erechim,Chapecó, Cascavel.

Hoje vi uma cena muito marcante, em meio a uma região de fartura, muitas crianças, sem um calçado adequado para esses dias frios, sem roupas para sequer uma proteção em dias mais quentes como hoje, elas pediram comida, não foi bala,nem dinheiro, pediram comida, tirei o que tinha da mochila, para elas.

Mas não adianta, sei que amanhã, elas vão enfrentar a crueldade, da indiferença, enquanto houver essas mazelas, não devemos nos cansar, de pensar e agir um mundo menos cruel.

Dane-se minha gripe, minhas dores, meu cansaço, hoje aprendi, que nos falta estrutura, não das máquinas, dos prédios, das grandes fazendas, mas sim da verdadeira solidariedade humana.

Aquela estrutura, de lançar um olhar mais apurado, ao nosso redor, pensar em criar, novos produtos, novos serviços, que gerem, não só o lucro da exclusão, mas sim agregar mais valor às pessoas, diminuir distâncias, não é tarefa somente do governo, é uma tarefa de todos nós.

Não há como não se indignar, sugiro que cada um de nós, façamos um esforço por dia, para diminuir essas distâncias, indo embora e vendo o sorriso, daquelas crianças,percebi, que por um momento minhas dores, sumiram, mas percebi que é preciso muito pouco, para, abrir um sorriso de uma criança.




Obrigado aos amigos, por me enviar, mensagens, agora começo, a operação Cascavel,desejo chegar lá até dia 19 de julho e descansar por dois dias, se houver atletas, e queiram organizar uma palestra, e conseguir fisioterapia, eu vou precisar.