Contando as horas para correr na Jordânia



Carlos Dias conta as horas para correr seu sétimo deserto na carreira, Carlos já enfrentou os desertos do Saara-Egito,Gobi-China,Antártida-Pólo Sul,Atacama-Chile,Arizona-EUA,Utah-EUA além de correr por três vezes na selva amazônica, cruzar o Brasil do Oiapoque ao Chuí e chegar a mais de seis mil metros de altura  no Nepal.

Carlos Dias está com a mochila pronta para enfrentar o deserto de Wadi Rum na Jordânia, serão 250km em 7 dias com temperatura entre 35 graus de dia e abaixo de zero durante a noite.

Além de Carlos Dias o atleta Marcelo Musial representa o Brasil no meio do Oriente Médio.

Esse deserto será especial em minha carreira, o lugar além de desafiante  tem muita história e se parece com o terreno lunar espero voltar com a medalha e com capital intelectual renovado.


A largada da prova será no dia das mães, eu quero prestar uma homenagem à minha mãe que faleceu a um ano e meio, tenho certeza que a força dela será meu guia para esse novo desafio.

Tenho que agradecer a força do meu treinador Herói Fung, o médico Dr.Rogério Neves, toda minha familia em especial ao meu filho Vinícius e minha namorada Maní, essas pessoas me fortalecem no meu dia a dia.

Para esse desafio Carlos Dias conseguiu o patrocínio da Tegma Gestão Logística, da empresa de calçados Skechers e o apoio da loja Mundo Corrida.





O público poderá acompanhar e enviar mensagens de apoio aos brasileiros  pelo site

Mais sobre Carlos Dias:

Carlos Dias, 39 anos, nasceu em São Bernardo do Campo (SP), é ultramaratonista e atualmente também organiza corridas e palestras pelo Brasil. Aos dois anos de idade, perdeu o pai assassinado e sua mãe, que era faxineira, assumiu a educação dos 3 filhos mesmo sem saber ler e escrever. Criado e inspirado pela força da mãe, Carlos começou a trabalhar aos 12 anos vendendo doces e chegava a andar cerca de 15km por dia. Sempre praticou esportes, jogou futebol nos campos de terra de São Bernardo do Campo, vôlei, ciclismo e paraquedismo até que aos 20 anos transformou a corrida em coisa séria em sua vida.
Em sua carreira, completou 64 maratonas e mais de 30 ultramaratonas (provas acima de 42km). Após correr maratonas em quase todos os estados brasileiros, Carlos estreou em ultramaratonas internacionais competindo na Comrades Marathon, na África do Sul, prova de 90 km em montanhas. E
m 2009 põe seu nome no Livro dos Recordes ao tornar-se o 1º sul-americano a correr os quatro desertos mais extremos do mundo em 10 meses. Foi eleito o Super Humano na América Latina pelo History Channel e em 2010 correu 18.250 km em 325 dias em prol do GRAACC (Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer