Atacama, o deserto mais árido!

No dia 25 de março viajo rumo ao Chile, com o objetivo de chegar em São Pedro do Atacama, cidade rústica onde atletas de cerca de 20 países irão concentrar-se e seguir rumo ao primeiro acampamento no meio do deserto.


No dia 29 de março, partimos para correr os 250 Km, divididos em 6 etapas e totalizando 7 dias de corrida. As primeiras 4 etapas terão em média 42 Km, a quinta etapa terá cerca de 75 Km e a sexta e última etapa, 15 Km.


Enfrentaremos um deserto com diversas características em termos de sólo: pedras, sal, areia e muitas subidas e descidas.



No ano passado, corri os desertos de Gobi (China), considerado o mais úmido; o Sahara - o mais quente e a Antártida, o mais frio. Terei agora a oportunidade de ser o primeiro atleta da América do Sul a correr os 4 desertos mais extremos do planeta.

Fiz uma preparação na serra da Cantareira com meu treinador Herói Fung, corri em areia da praia, fiz um forte trabalho de fortalecimento, alongamento e piscina na clínica do Dr. Joaquim Grava, realizei exames de coração, sangue, ortopédico, pesquisei cada item que vou levar na minha mochila  - que deve ficar entre 8 e 10 Kg e estudei as características do deserto.


Tenho um sentimento nobre, com um certo frio na espinha nesse momento, pois sei que será duríssimo completar esta prova, mas é no meu filho Vinícius e na minha mãe Neli que vou focar o meu pensamento quando estiver subindo um vulcão ou cruzando o deserto durante a noite. Também ficarei fortalecido pela torcida dos amigos, pelas palavras de incentivo do meu treinador e no crédito profissional que a Crocs, minha patrocinadora, e sua equipe têm me dispensado até aqui.


Espero que, no dia 05 de abril, quando chegar a São Paulo às 19h00, eu tenha a medalha do Atacama e dos 4 desertos no peito, para compatilhar com todos os brasileiros, pois sei que o Brasil será visto com os meus passos durante os 7 dias em que estiver realizando esta prova.


Estou muito entusiasmado em poder sonhar com este grande desafio, que é considerado pela revista Times o segundo evento mais difícil para o ser humano.


Obrigado a todos pelo apoio!



"Temos que ser alquimistas em grandes desafios assim como no nosso cotidiano, transformando em ouro o chumbo que a vida deposita sobre nós". Érik Weihenmayer - primeiro alpinista cego a galgar os sete picos.




[caption id="attachment_534" align="aligncenter" width="404" caption="Um dos climas mais extremos para o ser humano!"]Um dos climas mais extremos para o ser humano![/caption]


Reblog this post [with Zemanta]