O amor cobre qualquer distância


"As pessoas que realmente querem fazer alguma diferença no  mundo costumam fazê-la, de um modo ou de outro. E percebi algo sobre as pessoas que fazem diferença no mundo: elas mantêm a inabalável convicção de que os indivíduos são extremamente importantes, que toda manifestação da vida é importante. Elas se entusiasmam com um sorriso. Elas estão dispostas a alimentar um estômago, a educar uma mente, a tratar um ferimento.

Elas não estão determinadas a revolucionar o  mundo de uma só vez; satisfazem-se com pequenas mudanças. Com o tempo, as pequenas mudanças se somam. Muitas vezes, elas até transformam cidades e nações e, também, o mundo.

Pessoas que querem fazer diferença ficam frustadas no caminho. Mas se elas passam um dia particularmente estressante, não desistem. Elas seguem em frente. Apesar de suas realizações, a maioria delas é espantosamente normal, e o modo como vivem seu cotidiano pode ser bem mundano.

Elas não ensinam grandes lições que iluminam subitamente comunidades inteiras;ensinam pequenas lições que podem levar uma melhoria incremental a um homem, a uma mulher, a uma criança. Elas não fazem nada para chamar a atenção para si mesmas, simplesmente prestam atenção nas necessidades diárias dos demais, mesmo que sejam apenas as necessidades de uma só pessoa.

Elas provocam mudanças das quais as pessoas não leem a respeito, às quais não aplaudem. E por causa da disposição dessas pessoas que mudam o planeta, elas nunca pensariam em viver suas vidas de outra maneira".

Conheça a surpreendente história de uma jovem da classe média americana que abriu mão de tudo e se tornou mãe adotiva no continente Africano.

Para colaborar com a ong criada por Katie  acesse o site www.amazima.org ou o blog de Katie: www.kissesfromkatie.blogspot.com

Fonte: livro  Beijos da Katie