Encontro de Ultras no Rio de Janeiro

[Ultramaratona] Encontro de grandes feras na II Ultra 24h 30 DE NOV DE 2009, 03:11 CORREDORES A Escola Naval do Rio de Janeiro foi palco de um encontro de grandes nomes da maratona e da ultramaraotna no Brasil. Às 10h da manhã desse sábado, um tiro de canhão deu a largada da II Ultramaratona 24h dos Fuzileiros Navais, que impõe aos participantes o desafio de correr durante 24 horas! E o desafio ainda contava com algumas cartas na manga. Às 14h, o termômetro marcava 38 graus, período que mais castigou os atletas. Nem a brisa vinda da Baía de Guanabara conseguiu aliviou o forte calor. Preparados para isso, a organização montou uma estrutura na histórica Ilha de Villegainon que contava com mais de 250 pessoas, entre apoio e pessoal técnico. Os atletas tinham também à disposição postos de fisioterapia, alimentação, piscina de gelo, bebida, esponja com água e uma área exclusiva de descanso, com cama e ar condicionando. Na “área da família” ficavam as tendas de apoio e barracas onde os familiares acampavam, já que a prova entrava pela noite. “Ano passado foram 50 atletas. Esse ano, mais que triplicamos o número de inscritos. Abrimos inicialmente 120 vagas, mas a procura foi grande e tivemos que aumentar pra 160 atletas. Isso mostra que a prova já está fazendo parte do calendário das ultramaratonas no Brasil”, explicou a Tenente Raquel Lopes, assessora de imprensa do Corpo de Fuzileiros Navais. Ultramaratonistas de peso estiveram presentes no evento, como Carlos Dias, que é o único brasileiro a conquistar os quatro desertos correndo (Gobi, Atacama, Saara e Antártida). Dias contou que, apesar do cansaço por ter acabado de atravessar os EUA correndo, fez questão de estar presente: “ É bom estar com o pessoal correndo. É como uma família”. A Corpore organizou a II Ultra 24h e aproveitou a oportunidade para lançar um chip de cronometragem inovador, com maior confiabilidade e precisão. Para quem ainda não conhece a dinâmica da prova, explico que ela é disputada, em sua totalidade, na raia olímpica de 400 metros e a cada duas horas um sino é tocado, indicando que os atletas devem mudar o sentido de anti-horário pra horário, e vice-versa. Como havia anunciado aqui na semana passada, Jorge Cerqueira esteve presente na ultra e completou 372 voltas, cravando 152,8K e conquistando a terceira colocação em sua categoria. “A prova foi emocionante, corri de três em três horas, intercalando com massagem. De manhã, corri forte, mas de tarde diminuí por causa do sol forte na cabeça. Ano que vem quero fazer 200K”, definiu o emocionado Jorge, ao lado de sua filha. No TwittersRunDay, dia em que o pessoal do Twitter correu e somou as suas distâncias, Jorge foi o corredor que correu a maior quilometragem, entre todos os participantes. Tá aí uma grande promessa pra ultramaratona no Brasil. O professor Branca, da Branca Esportes, era outro grande nome da ultramaratona na prova. Desde a disputa do Desafio dos 600K, há pouco mais de um mês, Branca ainda não parou. Na semana passada ele correu a Maratona de Curitiba e escolheu a Ultra 24h pra terminar o ano com chave de ouro, explicou sua esposa Érika Fujyama, que também esteve nos 600K e foi personagem de uma bonita história contada aqui no blog. RECORDES A atleta Denise Campos quebrou o recorde brasileiro feminino de provas de 24h, estabelecendo a nova marca de 224,4 km, em um total de 561 voltas. Vanderlei Santos sagrou-se bicampeão batendo o recorde da prova. Ele atingiu 232,8 km em 582 voltas. Luciana Ratinho, 65 anos, foi um exemplo de superação e saúde, atingindo 115,5 km, com 262 voltas. III ULTRA 24H A organização prometeu mudar a estrutura em 2010, de forma a aumentar o número de atletas. “Ano que vem vamos abrir inscrição pra quem quiser vir”, explicou o Almirante Monteiro. Boa notícia. Quem gostou do desafio já pode começar a treinar! Escrito por: Bruno Reis, Nike Blogger