A mente, a natureza e a corrida

O que passa na mente antes dos pés tocarem o solo?

Nenhum animal  iria intencionalmente colocar-se em perigo, entrando em um ambiente ao qual não pertence. Os seres humanos, por outro lado, têm uma mente criativa e que carrega desejos, emoções e busca espiritual, que podem se sobrepor ao instinto de sobrevivência.

Sempre tivemos uma ânsia quase incontrolável por superar desafios e alcançar lugares remotos. Hoje, com o conhecimento acumulado de incontáveis gerações, desenvolvemos tecnologias que nos permitem ultrapassar barreiras que nos mantiveram presos por centenas de milhares de anos. Combinadas ao desejo de viajar e à ousadia, podemos conquistar os ambientes mais extremos da Terra e não apenas sobreviver, como até nos adaptar a eles. Porém, nossos corpos são mais frágeis do que gostaríamos de admitir. Se nossa proteção se rompe, morremos facilmente.

Nos meus 20 anos  no mundo da corrida e, especificamente, na ultramaratona, sempre fui questionado sobre o que eu pensava e os motivos de percorrer longas distâncias. Até hoje esses questionamentos são crescentes e incompreensíveis aos olhos de muitas pessoas.
Eu sempre  completei meus desafios com alegria, pois sempre elevei meu pensamento para momentos que vivi em família, para ultrapassar as maiores dificuldades de cada prova. Amo correr e, acima de tudo, fazer amigos mundo afora.

Você, corredor, o que pensa antes dos seus pés tocarem o solo?
O que você pensa naquele momento de crise, de exaustão em meio ao desafio de uma corrida?
Fonte: Revista Endorfina