A maior aventureira do mundo



Era dia 05 de fevereiro de 1975, ela perdeu o chão, é tinha perdido o seu companheiro meu pai que por conta de um assalto na empresa onde trabalhava, foi assassinado, foi momento de muita tristeza e incertezas.

Ela teve pouco tempo para chorar, teve que olhar para frente e visualizar algo melhor, pois tinha nas mãos três filhos pequenos, eu de 2 anos, minhas irmãs uma com 3 e outra com 6 anos de idade. Ela não sabia ler e nem escrever, e era a faxineira da empresa.

Mas olhou o mundo de forma diferente, no olhar de aventureira, trabalhou, trabalhou e trabalhou,e ainda ousou sonhar. Tinha em seu íntimo a convicção de que os três filhos iriam ser vencedores,entrar em universidades, ser respeitados naquilo que escolhessem  a fazer.

Ela conseguiu, hoje somos todos formados em universidades, eu em administração de empresas e pós em RH, minhas irmas uma se formou em contabilidade e a outra em matemática. Minha mãe entrou na escola e aprendeu a ler e escrever .

Na minha visão ela é a maior aventureira do mundo, enfrentou as adversidades da vida com determinação, entusiasmo e amor. Se abdicou de sua juventude para nos ver criados com dignidade.

Meus sinceros parabéns minha mãe, parabéns a todas as mamães que seguem suas vidas mantendo essa essência apesar dos reveses.

Feliz dias da mães.

 Ultra Beijos

Carlos Dias