Devorando km

 Quero aproveitar esse momento especial de reconhecimento do meu trabalho, para agradecer os seres humanos que devoraram de alguma forma cada km percorrido até esse momento.
Um dia eu decidi escolher ir de encontro ao meu sonho, queria de alguma forma fazer diferença em algum esporte, e passados vinte anos a corrida foi o esporte que me proporcionou e me proporciona momentos inesquecíveis.
No início era o meu pai, em espírito, que me alavancava, eu queria usar a corrida para preencher o vazio que sentia com a perda dele, que faleceu logo quando eu tinha  2 anos de idade.
Depois foi ela a minha mãe , ela a grande guerreira de palavras firmes e que me passava uma força incrível, ela sempre me falava, nunca deixe nada pela metade, nunca abaixe a cabeça para a dificuldade.
Mais a frente o nascimento do meu filho foi o grande motivo de permanecer buscando novos desafios, minha mãe  faleceu  e a corrida se transformou na psicóloga, não me deixando sucumbir na trilha.
Pessoas únicas, como meu treinador Herói Fung, ocuparam um espaço importante nessas curvas da vida, me abraçando e fortalecendo.
Teve o acolhimento de profissionais únicos o terapeuta Luiz Lacerda, a amiga psicóloga e ultra atleta Jacqueline Terto, os fisioterapeutas Tatiana Abreu, Letícia Carla, Marcos Tiburtino, o quiropraxista Thomas Hiroyuki o avaliador postural Joseney Braga e Isabel Inácio, a amiga Monica Otero, Anderson Mielo, Sr. Fernando Moreira, Thianne Leonardo, Andrew Shimitt, Morten, Vivi Huber , EdsonGilberto,Paulinho, Willian, Sr, Joaquim, Creuza, Elaine e Paulo.

Conheci atletas admiráveis Valmir Nunes, Luciano Prado, Maria Auxiliadora, Valderes, Tomiko Eguchi, Lucina Ratinho e Branca.

O abraço de patrocinadores como a Tegma, Telex, Skechers e  Movement .

Dedico essa matéria a cada pessoa que conheci correndo, ás crianças do graacc, ao meu filho Vinícius, minhas irmãs, tias e tios, primas e primos, amigos da infância, de hoje e de amanhã.

Obrigado a revista Runners Word pelo reconhecimento, obrigado obrigado obrigado